Como o email marketing pode te transformar em um freelancer melhor

Na hora de divulgar seu trabalho como freelancer, já estamos cansados de saber da importância de um bom portfólio, um currículo atrativo para a sua área, de deixar o mundo sabendo do que você faz e de ter uma presença online forte nas redes sociais ou outras plataformas do tipo. Mas você já pensou em como usar email marketing para conquistar e manter seus clientes próximos?

Mostrar para o mundo que você é um freelancer usando o email pode parecer uma idéia um pouco…exótica. Como? Quando? Por quê? Mas como? Uma coisa que pouca gente sabe é que o email é uma das ferramentas mais poderosas quando falamos sobre fidelizar um cliente. Você pode ter 10, 20, 50 mil pessoas no seu Facebook, no seu Instagram ou em qualquer rede, mas o que vai converter mais – isto é, te trazer mais dinheiro e te deixar mais próximo da sua rede de contatos – é o email.

O email marketing pode ser um dos seus maiores aliados como freelancer e isso é algo que, infelizmente, acaba passando despercebido por muitos profissionais – talvez por não ser um método muito convencional, porque tem gente que vive pra tentar espalhar que “o menino email está morto” ou por falta de informação mesmo.

Nesse post, vamos explorar esse universo pouco conhecido do poder do email para freelancers e contar tudo o que você precisa saber para usar essa ferramenta, crescer os seus negócios e se tornar um freelancer ainda melhor!

Porque o email?

As ferramentas de email marketing permitem que você se conecte com a sua audiência de uma forma incrível e muito próxima – tá aí a nossa Horda do Pequenos Monstros que não me deixa mentir. Email é algo mais simples de produzir e as ferramentas de email marketing costumam ser bem acessíveis para quem está começando, baratas, bem segmentadas, fáceis de utilizar e com várias possibilidades para crescerem junto contigo.

Como eu posso usar email para divulgar meu trabalho de freelancer?

Ao criar uma lista de emails como um freelancer, você precisa ter três objetivos em mente: construir uma audiência, gerar interesse e encontrar clientes. Ou seja, através do conteúdo que você oferecer por email, precisa criar uma certa popularidade, mostrar que você entende do que fala e é bom no que faz, chamando a atenção daquele possível cliente ou contato que pode estar entre a sua lista de assinantes.

Você precisa oferecer alguma forma de conteúdo, preferencialmente autoral ou selecionado por você. Opiniões sobre assuntos relevantes na sua área, estudos de caso e, no futuro, ebooks grátis ou até mini-cursos. O conteúdo, no final das contas, vai depender totalmente de você. Só tenha em mente o público que você quer atingir com o email marketing e o que faz mais sentido para eles dentro da sua área – e aí fale a sua língua.

Todas as coisas, tanto o conteúdo que você vai criar como a forma de se comunicar, tem uma relação direta com o seu posicionamento como freelancer, que é basicamente quem você é profissionalmente. A gente conta mais sobre tudo isso e a importância de ter um posicionamento no primeiro curso Passaporte Freela. Então se você procura ser um freelancer melhor e quer saber mais sobre, não deixa de dar uma olhada no nosso curso!

INSCREVA-SE NO NOSSO CURSO DE FREELANCER GRATUITO

Então se você for um designer 3D, pode oferecer dicas de modelagem via email ou falar das novidades ligadas a tecnologia. Se você é um advogado focado em direito constitucional, pode fazer estudos de caso de notícias sobre política das manchetes recentes, desvendando esse mistério para seus leitores. Crônicas exclusivas se você for um jornalista. Tendências e descobertas novas caso você fale sobre isso.

Só lembre que o conteúdo precisa ser focado na sua audiência e no que você quer que eles lembrem de você.

Os clientes não são instantâneos – mas eles virão!

Não pense que cada email que você enviar significa uma chuva de clientes no seu colo ou que cada inscrito é um novo cliente. Como nada na vida, não é bem assim. Os resultados não são instantâneos. Você precisa ter em mente que construir a sua audiência e gerar visibilidade em torno de si significa construir a sua marca, e isso não é feito da noite para o dia. A grande vantagem do email é que, por conta da proximidade e da intimidade, você vai construindo uma relação de confiança com quem estiver do outro lado da tela – e isso é muito, muito rico.

Isso significa que as pessoas vão passar a te enxergar, pouco a pouco, como uma referência na área que você está abordando. Vão ter seu nome aparecendo na sua frente com aquela frequência que você decidir enviar emails. Vão poder te responder e bater um papo diretamente contigo.

Esse é um dos maiores trunfos de qualquer freelancer: ser visto como um expert, alguém que entende tudo sobre o que faz e está sempre se aprimorando. O seu nome, a sua marca, vai ficar associado a alguém que sabe o que faz, mesmo que as pessoas não tenham necessariamente visto um trabalho seu. No fim do dia, é do seu nome que vão lembrar e é de você que vão atrás quando precisarem de alguém para fazer aquele job.

Ok, me convenceu! Como eu começo?

Primeiro passo: Planejamento basiquinho. O que você vai oferecer dentro do seu mailing? Que tipo de impressão você quer gerar? Quais assuntos você vai querer abordar com frequência? Aí já pense: como eu vou dizer isso pras pessoas? Como eu vou convencer as pessoas a me darem o email delas?

Outra coisa básica que você precisa considerar é onde você vai colocar o espaço para as pessoas se inscreverem – uma área no seu site ou página de portfólio? No fim dos seus textos do Medium? Um link nos seus vídeos? Lembrando que o local que você escolher sempre precisa ter a ver com o público que você realmente quer atingir!

No início, você só vai precisar de uma plataforma para reunir todos os emails das pessoas interessadas ali, um box para elas se inscreverem e uma plataforma para você enviar emails. É bem simples. Você pode usar absolutamente qualquer ferramenta para isso. Algumas delas são o Mailchimp e o Tinyletter.

Só que tem um porém: se você já tem alguma audiência (em qualquer uma das suas plataformas) e pretende começar a levá-las para sua lista de emails, as ferramentas gratuitas serão úteis pra você por só algum tempo – e depois tem todo o trabalho de trocar de uma ferramenta para a outra.

Com o tempo e com a sua lista de emails crescendo – acredite, você vai ver o poder da lista de emails rapidinho e vai querer que ela cresça – você vai precisar de uma ferramenta que te deixe separar seus inscritos por interesses, ver e analisar dados da sua audiência, criar funis e tal. Isso é ainda mais importante para o email virar sua principal plataforma.

No nosso caso, usamos e recomendamos o Convertkit – esse link é um link de afiliados, mas é porque nós realmente usamos essa plataforma para a nossa lista de emails. Ele tem um valor inicial bem justo, tem MILHÕES de funções a mais que as outras plataformas de email marketing que conhecemos (inclusive o Mailchimp, que usamos por alguns anos, inclusive o plano pago) e é super intuitivo de aprender a mexer em tudo.

Três ferramentas que amamos no ConvertKit:

  • Criar tags para pessoas diferentes que assinam nosso mailing (freelancer, morar fora, viajar com animais…)
  • Facilidade para criar formulários para as pessoas se inscreverem
  • Fácil para criar e mexer em automações – sincronizado com centenas de outras plataformas pela internet inteira (tipo WordPress, Woocommerce e LeadPages)

As tags permitem que a gente segmente o nosso público de acordo com os seus interesses. Então quem nos procura para assuntos sobre o mundo freelancer, por exemplo, vai para uma listinha específica e passa a receber emails que tenham relação direta a esse assunto e não recebem as mensagens que tenham a ver com viagens com animais, por exemplo. Ou seja, a segmentação permite que você envie emails que tenham relação direta ao tipo de conteúdo que cada público quer consumir. Em resumo, seus esforços ficam mais focados e efetivos!

O Convertkit também permite de uma forma super fácil que você crie diferentes formulários para que as pessoas se inscrevam na sua lista de emails. É uma ferramenta super tranquila de usar e em poucos minutos você consegue criar um formulário da forma que você quiser, pronto para ser colocado onde quer que seja!

Mas a ferramenta mais incrível do email marketing vem das automações. As automações, de forma resumida, são uma estratégia que você cria com a ferramenta de email para levar o consumidor para um caminho específico: então se ele fizer “tal ação”, algo (que você define o que) acontece. O Convertkit, inclusive, oferece um esquema bem legal de automação de funil de vendas onde você pode criar uma série de emails sugerida por eles com o objetivo final de gerar uma conversão para o seu negócio. Funciona tão bem que parece mágica!

São por esses motivos que consideramos o Convertkit hoje uma das ferramentas principais do nosso trabalho. Ele não apenas nos traz ótimos resultados quanto também permite com que a gente converse com o nosso público de uma forma incrível. Então se você ficou curioso, vale bem a pena testar!  E também, se você quiser saber mais não apenas sobre email marketing mas também outras formas incríveis de como divulgar o seu trabalho e se transformar em um freelancer incrível, não deixa de conferir o Passaporte Freela, a nossa série de cursos que já transformou a vida de um monte de freelancers por aí!

INSCREVA-SE NO NOSSO CURSO DE FREELANCER GRATUITO

Comentários