Como conhecer pessoas novas
(em viagens ou não)

Uma das coisas mais legais de viajar é conhecer pessoas novas, descobrir histórias, jeitos de pensar, estilos de falar, trocar experiências e enxergar, através daquela pessoa, o quanto ainda temos para descobrir desse mundo enorme que vivemos. Eu sei, eu sei, podemos conhecer pessoas novas em qualquer lugar sem precisar necessariamente estar viajando, mas a vontade de explorar um pouquinho de tudo que surge viajando é um dos maiores incentivos a esse desejo.

Falar com desconhecidos acontece de forma muito natural quando você está viajando sozinha, hospedada em um hostel e interessada em conversar com outras pessoas, mas quando comecei a viajar em casal descobri que isso não é tão normal assim. As pessoas tem um pouco de receio de incomodar um casal. Também não vou entrar no mérito da segurança aqui, mas é sempre bom acreditar no seu sexto sentido (e no bom senso) para não se meter em uma roubada com pessoas que você acabou de conhecer.

Eu, que amo viajar, acho a oportunidade de conhecer pessoas que pensam diferente de você uma das coisas mais legais que essa experiência te proporciona. É meio antropológico. Além de abrir sua cabeça para ideias, pensamentos e te mostrar uma cultura e criação diferentes, saber as histórias de vida de um completo desconhecido que vive a vida do outro lado do planeta é uma das coisas mais divertidas e interessantes quando você está querendo aprender um pouquinho mais do mundo. Eu parto do princípio que todo mundo, até quem você menos espera, pode ensinar alguma coisa. E falar com estranhos é um prato cheio.

Uma coisa muito importante antes de ir para outro país é fazer uma pesquisa básica para entender a cultura local. Isso vai ajudar muito em como conhecer pessoas novas. Você não deve apontar com o dedo indicador ou dar gorjeta quando isso é super ofensivo (ou pior, não dar gorjeta quando é obrigatório – been there), por exemplo. Assim como pode ser ofensivo ir falar com uma pessoa em um local público em algumas culturas ou ambientes. Muitas vezes, você vai conhecer pessoas de outros países que não vivem onde você está visitando e que possuem hábitos diferentes, mas acho importante aprender sobre esses costumes ao conversar com locais e por consideração a cultura do país.

Leia também: Como transferir dinheiro para a Irlanda pagando pouco!

Existem sempre os momentos da viagem que dá vontade de curtir um tempo sozinho ou com quem você está viajando, seja uma hora ou a viagem inteira, e cada um tem seu estilo de aproveitar esse tempo de uma maneira bem única. Mas se, em algum momento, você quiser conhecer uma pessoa nova, aqui vão algumas poucas experiências que podem te dar um empurrãozinho:

  • Tivemos uma semana sensacional em Boston porque demos trela para um bêbado num bar e viramos melhores amigos.
  • Fiz amizade com um grupo de brasileiros totalmente diferentes de mim que cada um morava em um canto do país e eles foram meus companheiros de várias baladas quando eu ainda tava meio tensa viajando sozinha pela primeira vez.
  • Jogamos beer pong em uma house party com vários estudantes americanos.
  • Fiz um amigo inglês na Argentina que mantenho contato até hoje, nos encontramos no Brasil e ele me levou para o aniversário de um amigo dele lá em Londres.
  • Conhecemos um velhinho incrível que nos contou várias histórias de sua adolescência no exército americano.
  • Descobri a festa mais legal da cidade que eu tava graças a um boliviano que conheci no hostel.
  • Recebemos uma das melhores dicas do que fazer em NY graças a uma mulher que nem sabemos o nome e conhecemos em um bar.
  • Fui para uma “Las Vegas Argentina” no meio do interior com amigos australianos que conheci aleatoriamente.Se começo a lembrar, as histórias não acabam mais.

Mas não é todo mundo que tem o costume de virar para o lado e puxar assunto com um desconhecido, né? Eu sou uma pessoa bem tímida e foi bem difícil começar a tomar essa iniciativa – e é até hoje. Quando você viaja sozinho, as pessoas costumam vir puxar assunto, e quando você vai falar com elas ninguém se surpreende. Mas não é sempre que vão vir puxar assunto com a gente, sozinhos ou não. Nesses casos, alguém tem que tomar a iniciativa. E aí está o segredo de como conhecer pessoas novas.

Essa é a regra básica para socializar com qualquer pessoa, a qualquer momento e em qualquer lugar do mundo, mas não custa relembrar. Estar em um ambiente propício para conversar, ser simpático, sorrir quando olham pra você, ser educado ao se aproximar e respeitar o espaço do outro, além de todas as lições de educação que aprendemos quando pequenos precisam ser exercitadas. Independente do lugar que você está, ser educado e não ultrapassar a linha imaginária dos excessos é sempre sucesso.

Se a pessoa está ocupada mexendo no próprio celular preocupada, olhando para a porta, comendo ou bebendo com pressa, talvez seja um sinal de que ela não esteja muito afim de conversar. Essa parte é bem intuitiva, mas prestar a atenção no jeito que ela fala com o pessoal do estabelecimento e se ela está inquieta, chateada ou só querendo ficar sozinha é bem fácil de perceber. Se calhar de você puxar assunto com alguém e ela não for gente boa contigo de volta, pule para a próxima dica.

Você vai saber se estiver incomodando a pessoa com quem tentou puxar assunto. Acontece dela não estar interessada em conversar com ninguém e só querer curtir um tempo sozinha. Neste caso é bem simples: é só não falar mais com ela. O mesmo pode acontecer da pessoa também gostar muito de falar com pessoas novas e vocês acabarem virando super amigos. O não você já tem. Esse é o meu maior lema para tentar perder o medo de várias situações da vida.

Quando estiver em um bar ou restaurante que tenha a possibilidade de sentar no balcão, garanta seu lugar nas cadeiras altas dali. Além de você falar mais com o pessoal que trabalha no lugar, o que pode render um atendimento mais legal, também tem a chance de encontrar outra pessoa querendo conversar por ali. Como o balcão é um lugar pouco espaçoso e que te deixa mais próximo de outras pessoas que uma mesa isolada, as chances de surgir um assunto em comum são enormes, seja a cerveja que você está tomando, a discussão com o barman ou o cara engraçado que acabou de passar.

Uma das grandes mágicas de conhecer pessoas novas é aquela sensação de descoberta “Quem é esse ser completamente desconhecido que apareceu ao meu lado?”. Não precisa ter medo de conversar com um senhorzinho, com o garçom com cara de ocupado quando só tem você e ele no bar, com uma mulher que está desenhando ou com um mauricinho que não deve pensar nada como você. Se a pessoa for chata, desinteressante ou folgada, é só você parar de falar com ela ou, no máximo, sair do lugar que você estava. Não vai doer nada, eu juro. Perca o medo.

No fim, se nada disso funcionar na primeira vez, não se preocupe. Não tem problema nenhum em ser legal e querer fazer novos amigos com a chance de treinar uma nova língua. Só vai te trazer benefícios, abrir um pouco a sua cabeça e, com sorte, te dar um punhado de histórias para contar. :)

Tags from the story
, , , ,

Comentários