O nosso Karneval der Kulturen em Berlim

O verão de Berlim é mesmo uma época fantástica para estar aqui. Como todo mundo quer aproveitar ao máximo para ficar fora de casa e curtir o sol, que vai até quase as 10h da noite, o que mais tem nessa época são as baladas ao ar livre, além das festas de rua que acontecem em vários finais de semana. E não é sem motivos, né? Depois de meses trancados em casa por causa do frio e da neve, essa fase é a melhor parte do ano para curtir a rua, a cidade e tudo que eles sentiram tanta falta durante o frio.

Ainda não é o nosso caso, porque acabamos de chegar na Europa (fez dois meses!), mas as três semanas que passamos com a temperatura variando entre 5 e 12 graus aqui já fizeram a gente comemorar o sol toda vez que ele aparece. Mesmo com o sol aparecendo boa parte do ano em São Paulo, a gente quase não ligava pra ele por 1) ele estar lá o tempo todo e 2) não termos muito onde aproveitar. Aqui, o calor é temporário. E, pra dar ainda mais vontade de curtir, tem vários espaços para você ficar nas ruas, calçadas, praças e parques, totalmente o contrário da nossa amada cidade. É bem legal viver esse contraste!

Esse final de semana a festa foi o Karneval der Kulturen, o Carnaval das Culturas, que já acontece há quase 20 anos e foi criada para lutar contra o racismo e nacionalismo excessivo que rolou nos anos 90 por aqui. Foram quatro dias, de sexta a segunda, com quatro palcos oficiais em Kreuzberg e várias apresentações espalhadas pela cidade, um monte de barraquinhas com comidas e bebidas típicas de vários países e até um desfile com mais de 50 carros alegóricos cantando, dançando, representando diferentes países e mostrando parte da sua cultura. O tempo estava uma delícia, então nós fomos na sexta feira para conhecer e no domingo para curtir o desfile com dois amigos.

O clima é igual ao dos nossos carnavais de rua, com gente dançando e cantando no meio da cidade, muita música, bebidas e comidas por todos os lados, mas a proporção do desfile é mil vezes menor que no Sambódromo. Independentemente disso, também existe a competição, com jurados, votação e tal. Dá pra curtir bastante as músicas típicas, as fantasias e apresentações.

A parte que achamos mais legal é justamente a variedade de ritmos, que mudavam junto com as apresentações ao longo dos dias/lugares e especialmente no dia do desfile. Coincidentemente ou não, a apresentação de rua que a gente viu que estava mais animada foi a de uma bateria de escola de samba na noite de sexta. Trocentos gringos sambando do jeito que sabem ao redor da bateria que tocava perto de uma praça, se divertindo pra caramba e aplaudindo sempre que possível. Deu um orgulhinho! :)

E, pra não esquecer que você está em Berlim, é só andar 10 minutinhos para achar um lugar qualquer tocando música eletrônica no meio da rua e meia dúzia de pessoas dançando como se não houvesse amanhã.

Estamos amando essas festas durante o dia que acontecem pelas ruas porque é uma coisa muito gostosa de curtir. Você vai de bicicleta, pode comprar bebida no mercado ou num Spätkauf (as lojinhas de conveniência daqui), almoçar alguma coisa rápida na rua e gastar super pouco curtindo a festa junto com todo mundo o dia inteiro, sem precisar se preocupar com mais nada.

Comentários