Um dia pelos bairros mais bonitos de São Paulo

Aqui em São Paulo estamos bem acostumados de andar de metrô pra lá e pra cá. Não é o transporte ideal porque ele está longe de chegar em todos os cantinhos de São Paulo, mas é o que costuma ter, né? Só que depois de quase 9 meses longe daqui, chegamos morrendo de vontade de passear por tudo que é lugar da cidade, igual fizemos com Berlim.

Foi justamente quando a Nissan entrou em contato conosco perguntando se queríamos conhecer seu carro novo, o New March. Lógico! Pensamos em uma lista gigante de onde queríamos ir, cortamos vários lugares pra dar tempo de ver tudo e criamos um roteiro BEM legal pra quem ama aquelas paisagens incríveis quando vai viajar e acaba nunca vendo as da própria cidade – como acontece com quase todo mundo.

A organização foi pelos bairros mais bonitos de São Paulo que queríamos ver, então você pode pegar o caminho que passamos e fazer pequenos tours em cada região quando estiver por perto. Ou fazer como nós e seguir esse roteiro imenso em quase um dia só!

Esse post é só uma geral de alguns bairros, e provavelmente vamos falar mais deles com detalhes em outros posts da tag #SPporPaulistanos. Dessa vez, o destaque mesmo é o nosso roteiro gigante pelos lugares mais lindos e diferentes de São Paulo e tudo que nós podemos ver nessa cidade com várias personalidades! Vamos lá?

Começamos nosso caminho pelo bairro do Morumbi, já conhecido pelas mansões lindas e alguns pontos mais altos de onde  conseguíamos ver toda a cidade. Paramos na Praça Santos Coimbra e na Praça Carlos Drummond de Andrade, que ficam bem perto uma da outra e são bem bonitonas. A segunda praça deu vontade de morar ali por perto, isolada do mundo, só para conseguir levar a Lisa e o Luca pra brincar com tantos cachorros e espaço para eles correrem!

Do Morumbi, seguimos direto para o Itaim-Bibi. Começamos pela Rua Amauri, uma das mais caras e mais bonitas de São Paulo. Ali tem algumas lojas-conceito e restaurantes caríssimos ótimos, a decoração de tudo é incrível, as fachadas são grandonas, super bem trabalhadas, é demais. Mesmo se você não pretende gastar todo seu rico dinheiro ali, vale estacionar o carro por perto, andar por lá, tirar fotos e tomar alguma coisa na Karavelle enquanto aproveita o sol. Ali no Itaim também andamos um pouco pela parte mais bem cuidada e arborizada da 9 de Julho.

Saindo de lá pela 9 de Julho, fomos para Moema em direção ao Ibirapuera. Demos um pulo rápido no Parque Ibirapuera, mas o sol estava tão, mas tão quente, que mal conseguimos sair do ar condicionado para fotografar mais! Como nós já temos um post mais antigo sobre lá, então tudo bem. Seguimos para a Rua Normandia, uma rua bem famosa no fim do ano por causa das decorações de Natal super elaboradas deixando tudo iluminado. Ela é bem pequena, arborizada, tranquila e com algumas lojinhas e restaurantes. Vale uma passada rápida!

Cansados das construções perfeitinhas, fugimos para o Cambuci para ver um pouco de street art. Chegando lá, logo na Rua dos Lavapés, você já vê muita arte pelos muros, mas dá pra ir a pé caçando os graffitis no meio das ruazinhas que ficam logo ao lado da Avenida do Estado. Lá também tem dois painéis d’Os Gêmeos, que moravam ali no bairro e começaram toda história deles por lá, e rolam até uns tours para ver todos os graffitis explicadinhos. O bairro é bem mais detonado que os outros, tudo com uma aparência de abandonado, tomado por cores e painéis lindos. O Cambuci é daquelas regiões que acabam sendo deixadas de lado quando vão fazer turismo por São Paulo, mas que vale muito a pena visitar pela sua autenticidade.

Em seguida fomos para um dos lugares que achamos mais incríveis de São Paulo, a Liberdade, mas que vocês já devem estar cansados de saber como é. Ikesaki, mercadinhos japoneses, Rua da Glória, as pontes que deixam você ver a 23 de Maio de cima, iluminação temática, lojas de mangás e tal. Uma passada rápida pelo que há de mais maravilhoso por ali. Vocês já conhecem bastante de lá, ou seria legal fazermos um mini guia? Aproveitamos a parada para dar um pulo no mercadinho e comprar uns mantimentos orientais para casa. Mantimentos, no caso, que poderiam ser a base da nossa alimentação: Sriracha e shimeji! <3

Aproveitando a vista incrível que tivemos da 23 de Maio lá de cima, faço uma pausa aqui: o que são esses graffitis incríveis que estão fazendo nela toda? Tá ficando maravilhoso! Misturar um pouco de arte e cor no concreto fica bom demais. Ficamos loucos quando chegamos aqui.

Passamos rapidinho pelo centro da cidade só para marcar presença, mas não queríamos dar spoilers de um próximo post que vamos fazer em breve no blog. Mesmo ainda tão mal cuidado, o centro é uma das partes mais lindas de São Paulo, com seus prédios antigos, ruas largas e várias atrações e lugares legais para conhecer. É uma pena que ali seja tão perigoso de passear a pé – especialmente com uma câmera no pescoço.

Viemos ver mais um pouco de graffitis aqui em Santana, bairro onde moramos, passando pela Av. Cruzeiro do Sul com seu Museu a Céu Aberto logo abaixo do metrô. Ali também não é um lugar muito bem cuidado para passear sem medo, mas os graffittis são muito bonitos! As ilustrações sempre fazem valer o passeio de carro – e o trânsito – pela avenida. :)

Como começou a chover muito, MUITO aqui em São Paulo quando estávamos na Zona Norte – como acontece em quase todos os fins de tarde de verão – acabamos deixando o restinho do passeio para a manhã seguinte.

Já saímos daqui direto para a Freguesia do Ó, passando pela Igreja da Matriz, pelos restaurantes e barzinhos deliciosos e super tradicionais dali e também aproveitamos a vista de São Paulo para tirar mais algumas fotos, como a do topo do post. Tá aí um benefício da cidade ter tantas subidas e descidas, né?

Depois fomos até o Bixiga, cheio de casinhas antigas habitadas por várias e várias gerações de italianos, cantinas tradicionalíssimas com cheirinho de manjericão tomando a rua e tudo. A maior parte dos imigrantes italianos que vieram para São Paulo já morou ou ainda mora por aquelas ruazinhas (quando não é a Mooca, né?) e é ali que você come uma das melhores comidas italianas no Brasil inteiro. Só estávamos de passagem, mas deu vontade de parar em qualquer portinha com toalhas quadriculadas vermelha e branca na mesa para comer uma macarronada. <3

Ainda pensando na comida italiana, fomos até a Rua Avanhandava, uma das mais fofas de São Paulo e também onde está um dos principais restaurantes italianos da cidade, o Famiglia Mancini. Descemos para fazer umas fotos e, além da rua em si, o que mais nos chamou a atenção foi uma loja cheia de coisas diferentes, cadernos, itens de papelaria, coisas legais para dar de presente caso você tenha bastante dinheiro para compra-las e várias besteirinhas de tudo que é jeito. E a Debbie enlouqueceu. Ela morre de vontade de criar uma loja só de itens legais que achamos pelo mundo e parece que o dono faz justamente isso. Já pode criar também?

Depois demos uma passadinha rápida, sem nem descer do carro, pelos Jardins, mas esse a gente já conhece bem.

Nossa última parada foi a Vila Madalena, que vocês provavelmente já estão cansados de saber como o bairro é lindo. De qualquer forma, não dava pra deixar de passar no Beco do Batman e circular pelas ruazinhas dos arredores numa tarde de sol tão gostosa. Talvez esse seja o melhor horário para ir até a Vila Madalena, principalmente para quem não gosta de toda a muvuca que fica ali durante a noite. Mesinhas na sombra, tempo quente, bebida gelada, petisquinhos…fez a gente morrer de vontade de parar. Mas, infelizmente, o passeio tinha que acabar.

E esse foi nosso roteiro megalomaníaco para conhecer os bairros mais bonitos de São Paulo! Conseguimos passar rapidinho por vários lugares novos, tirar um monte de fotos lindas e ainda fomos salvos pelo ar condicionado do New March no calor de 35 graus. Maravilhoso! Nós subimos outras fotos desse dia no nosso Instagram ( e Debbie) e a Nissan deve postar algumas fotos do nosso tour lá no Instagram deles. Segue lá pra ver!

Esse post foi feito em parceria com a Nissan, que nos convidou para testar o New March. Todas as opiniões são 100% nossas. São iniciativas como essa que nos permitem criar posts diferentes e ainda mais legais para o Pequenos Monstros. :)

Comentários