Viajar é uma questão de prioridades

Você entra no Instagram e vê as fotos de uma amiga em Paris. Vai para o Facebook, desce a tela e lá esta aquela sua tia que você não fala nunca visitando uma praia na Austrália. Chega no trabalho e a cadeira do seu amigo até ecoa de tão vazia enquanto ele dá check-in atrás de check-in pelas ruazinhas da Colômbia no Foursquare. Aí você pensa “Ai, como eu queria ter dinheiro para conhecer todos esses lugares também!”. E você não está sozinho. O grande motivo para muitas pessoas desistirem de conhecer um país novo é justamente a tal falta de dinheiro. Mas será que viajar é mesmo algo tão distante assim?

No mundo ideal, todo mundo ganharia o suficiente para viver bem, sair para lugares diferentes, ter casa e carro dos sonhos, as roupas mais legais e ainda conseguir viajar uma vez (ou mais) todo ano. Só que não é bem assim que a vida funciona para a maioria das pessoas. Então pense um pouco sobre todas essas vontades que você tem. Quais são as principais, que você quer realizar com certeza absoluta? Na minha lista, por exemplo, conhecer vários países do mundo está lá no topo. Essa ordem vai mudando, mas é o resumo de tudo que eu preciso investir tempo e dinheiro agora e mais pra frente para realizar o que eu quero. E é basicamente uma lista de prioridades que explica porque aquela sua amiga consegue viajar para um país novo a cada seis meses ganhando o mesmo que você.

Você precisa decidir abrir mão de algumas coisas para conseguir alcançar outras. Eu prefiro andar de ônibus, deixar de sair alguns finais de semana, parar de comprar roupas que não preciso e tentar comer em casa no dia a dia. Em troca, em poucos meses consigo economizar dinheiro para uma passagem de avião. Tem gente que guarda para comprar um carro, um sofá ou um jeans novo. Eu guardo dinheiro para viajar. É uma escolha. Tem muita gente sofrendo por não ter dinheiro para conhecer outro país, mas esquece do carro novo que tá na garagem, as roupas recém compradas e o sapato que tá namorando há semanas no shopping. Cada um tem suas prioridades. Só que não adianta sonhar todos os dias com viajar pelo mundo e gastar o salário no cabeleireiro.

Experimente mudar seu mindset para a cabeça de um viajante. A cada 50 reais que você economiza no fim de semana, adicione mais uma noite de hospedagem em um hostel em algum lugar do mundo. Já pensou nisso? É praticamente uma forma nova de enxergar seu dinheiro, e viajar é um objetivo que você define que só te traz mais e mais vontade de continuar. Essa camiseta vale mesmo um passeio de gôndola por Veneza?

informe_publicitario_da_lisa

Até eu definir minhas prioridades, sempre sofria e me questionava como as pessoas conseguiam dinheiro para viajar tanto. Aí abri meus armários e vi uma montanha de roupas que usei uma ou duas vezes na vida. Até onde eu conseguiria ir com o dinheiro que gastei nas peças que só usei uma vez? E é assim que se começa. Eu não virei hippie, só comecei a comprar de forma consciente e não por impulso. Me vestir bem está na lista de prioridades, só que não está no topo para eu dedicar boa parte do meu dinheiro a isso, como fazia antes.

Em compensação, eu também conseguiria viajar mais se não tivesse vindo com meus dois cachorros para a Alemanha? Infinitamente. Mais uma vez, caímos nas minhas prioridades: a Lisa e o Luca são minha responsabilidade e quero eles comigo. Para mim, isso é mais valioso que ter a liberdade de comprar qualquer passagem low cost e viajar sem data pra voltar para Berlim, mesmo que essa ideia seja incrível.

Da próxima vez que ver uma foto daquela seu amigo viajando – de novo! – por aí, ao invés de sofrer com uma pontinha de inveja, tente pensar em quais são as prioridades dele e onde você poderia se inspirar. Da próxima vez, pode ser sua foto de viagem que vai dar a dica para os seus amigos o que você definiu de mais importante na vida. :)

Tags from the story
, , ,

Comentários