Aprendendo a fazer um almoço espanhol em Barcelona

Quando nós viajamos, queremos conhecer o máximo possível de um lugar. Sua cultura, histórias, culinária, detalhes, dúvidas, leis, questões existenciais e o que conseguirmos absorver naquele tempo – as vezes não tão longo quanto gostaríamos. Mais do que observar toda essa realidade nova ao nosso redor, nós queremos vivê-las. Conversar com locais. Experimentar e entender a comida que eles comem. Conhecer, em detalhes, as questões da sua vida. Suas razões. E colocar as mãos nessa realidade nova, diferente, que antes parecia tão distante. Mergulhar de verdade.

Para nossa alegria, existem milhares de pessoas como nós. Nós queremos uma imersão maior do que só olhar para um lugar. Queremos tocar, apertar, cheirar, beber, viver. E para isso existem milhares de experiências que vão além do tradicional olhou-saiu-andando de alguns turistas.

Experiências como o BCN Kitchen, que nos convidou para fazer uma aula de culinária espanhola (ou melhor, catalã) com um chef espanhol que nos ensinou truques, contou as histórias dos pratos, segurou nossa mão quando começamos a cortar os ingredientes e brindou conosco na mesa enquanto comíamos a comida que todos fizeram juntos.

Nossa aula começou com uma visita ao Mercado La Boqueria, o mais famoso e turístico da cidade. Foi ali que o chef ensinou como diferenciar os tipos de jamon, como comprar os frutos do mar ideais e como escolher os principais legumes para a minha versão vegetariana de uma bela paella. Ele também mostrou as melhores bancas para comprar ingredientes por um preço justo mesmo em um mercado turístico.

Depois, subimos as escadas – a cozinha do curso fica no andar de cima da Boqueria – e cada dupla ficou responsável por um prato, mesmo que todos façam um pouco de tudo. E assim a mágica começa!

Nós aprendemos a fazer:

Gazpacho

(receita aqui embaixo!)
Gazpacho é uma sopa fria que surgiu em Andalucía, uma região no sul da Espanha (a região de Córdoba, pra ser mais exata). Como lá é muito quente e a região é cheia de plantações, no verão os tomates ficam muito maduros e os pimentões estão super fresquinhos. E aí, galera, é só juntar o útil ao agradável. Isso era um prato super tradicional para os agricultores e até hoje todo mundo ama. Não tenha medo de sopa fria não!

Pà amb tomàquet (o pão com tomate)

Se no Brasil a gente passa manteiga em todos os pães que vemos pela frente, na Catalunha eles passam… tomate! Em todo lugar, a quase toda hora, você vai achar pão com tomate. E fazer em casa é super fácil e gostosinho. Achamos bizarro logo que chegamos em Barcelona, mas hoje a gente adora!

Tortilla de Patatas

Esse omelete espanhol é outra coisa super comum na Espanha. Nos bares e cafés eles servem como aperitivo, mas em alguns restaurantes tem até um prato todo dedicado a ele. E o omelete espanhol também pode ir no meio do pão, tipo um sanduíche. Louco, né? Ele é, basicamente, um omelete bem macio com pedaços de batata e cebola.

Leia mais: A melhor forma de transferir dinheiro para a Espanha!

Paella de frutos do mar (e paella vegetariana!)

Paella nem merece uma grande explicação, né? De longe, a comida mais popular da Espanha, a paella é sempre servida direto naquela panela de ferro enorme que é feita. Pode ser de frutos do mar, carne, peixe, legumes…a receita da paella é adaptada de acordo com os ingredientes que você tem na mão, e em cada lugar da Espanha se come uma diferente.

Crema Catalana

O prato que nós ficamos totalmente responsáveis foi a Crema Catalana, um doce super fácil de fazer e que lembra muito o Crème brûlée francês, mas com um gostinho um pouco mais cítrico e menos doce. Esse doce é tão antigo que já encontraram registros dele desde o século 11 e você precisa experimentar quando estiver em Barcelona.

Tudo isso com vinho ilimitado e o belo almoço criado por nós com o chef e todos os participantes do curso.

Começamos picando e separando todos os ingredientes em uma grande mesa, e foi lá que já começamos a aprender. Aprendemos a como usar a faca, como cortar a cebola de uma forma melhor (e sem chorar), como limpar os frutos do mar…várias coisas relativamente simples, mas que você nunca tem para quem perguntar.

Enquanto preparávamos o caldo de legumes e o de peixe para adicionar a cada uma das paellas, endendíamos como cada ingrediente seria usado e conversávamos muito com todo o grupo. Uma coisa muito legal é que ali tinham pessoas de várias idades diferentes, todos apaixonados por cozinhar. Desde uma menina de 13 anos com os pais, duas asiáticas da nossa idade, um casal que estava comemorando o aniversário de 40 anos da mulher…e todo mundo tava super conectado, falando sobre o melhor assunto pra se enturmar: comida!

O primeiro prato, é claro, é a entrada mais comum e tradicional em quase toda a Espanha: o gazpacho! A receita completá tá aqui embaixo, caso você queira se apaixonar também. Nós fizemos com tomates, pimentão vermelho, pepino e alho. E ficou maravilhoso!


Como a sobremesa era só mais para o final, foi ótimo porque conseguimos ajudar todo mundo a fazer muitas partes das receitas, e assim aprendemos bem mais. A coisa mais bacana é que todo mundo faz um pouco, se ajuda, cada hora uma pessoa vai até a panela para mexer os ingredientes, rolam várias perguntas…é muito bom!

Alguns dias depois do curso, eles mandam por email todas as receitas que fizemos lá. Vou compartilhar a receita de Gazpacho aqui, um dos meus pratos espanhóis favoritos, pra você poder copiar essa maravilhosidade em casa também. <3

Gazpacho Tradicional Espanhol

Tempo de Preparo: 15 minutos
Tempo de cozimento: Zero!

Ingredientes (para 4 a 6 pessoas):
(essa receita faz 4 pratos cheios ou 6 a 8 porções sevidas em copos)

– 1kg de tomates bem maduros cortados em quatro
– Meio pimentão vermelho e meio pimentão verde, sem sementes e picados
– Um pepino médio, descascado e picado (eu recomendo tirar as sementes também)
– 1 dente de alho amassado
– 3-6 colheres de sopa de óleo extra virgem (a gosto)
– 4-6 colheres de sopa de vinagre de xerez (pode ser substituído por vinagre de maçã)
– Sal
– Meio copo de água bem fria (ou gelo, se você não tem tempo para gelar a água)
– Complementos – opcionais

Preparação:
Corte os vegetais em pedaços pequenos, para fazer o processador (ou liquidificador) funcionar melhor. Misture tudo em um pote grande e vá adicionando a mistura no processador aos poucos até ficar cremoso. Aí adicione o sal, pimenta, vinagre, azeite, água muito gelada e ligue o processador de novo.
Passe essa mistura por uma peneira fina, cubra e reserve na geladeira até esfriar. Se você não tem tempo para deixar gelar na geladeira, a melhor opção é colocar gelo no lugar da água.

Dica! Se você puder, corte e misture todos os ingredientes um dia antes, adicione o azeite, vinagre, sal e pimenta, feche e coloque na geladeira. Deixe lá até o dia seguinte e você vai ver como o sabor se multiplica e os ingredientes estarão super fresquinhos. Difícil é não comer essa salada de vegetais pura!

Outra dica! Se você tá querendo arriscar, tente substituir o pepino e misturar com um pouco de melância, cerejas, morangos ou até pêssego! Você também pode adicionar um pouquinho de maçã verde na mistura, ou picar e servir como um complemento por cima. Ah! Falando em complementos, eles fazem toda a diferença. Então, se você está realmente empenhado em fazer um prato incrível, você pode picar azeitonas pretas, ovos cozidos, pequenos pedaços de qualquer ingrediente do gazpacho (pimentão, pepino ou tomate), salsinha, hortelã ou até pedacinhos de presunto espanhol e colocar por cima do gazpacho.

Obrigada ao BCN Kitchen pela parceria e por termos mais uma experiência tão incrível relacionada a comida espanhola!
Pra quem também é apaixonado por comida, por cultura e por aprender coisas novas, o curso é MUITO legal!

 

Comentários