O que aprendemos jogando baralho pelo Brasil

Toda viagem te transforma. O seu eu que vai é sempre diferente do que volta. Quando se chega em casa, na sua mala não estão só as roupas sujas ou presentinhos para a família, mas tudo aquilo que você aprendeu, descobriu e trouxe contigo. Uma nova receita, um novo sabor, um novo estilo de música. E também tudo aquilo que descobriu sobre si, sobre uma cultura e sobre as pessoas que cruzaram seu caminho. Tudo aquilo que faz com que você se entenda melhor e também olhe mais fundo para o mundo a sua volta.

Ainda temos muito pra conhecer do Brasil, mas esses 3.200 kms que rodamos com a Copag na nossa última viagem fez a gente redescobrir nosso país pelos olhos de pessoas com centenas de histórias incríveis para contar.

Nesses nove dias, oito cidades e sete estados, colecionamos mais de dez novos jogos de baralho para a vida. O buraco, o poker, a sueca, a dama casamenteira, a béstia, o chin. Todos eles foram personagens apresentados por pessoas incríveis que cruzaram nosso caminho.

Cada história, cada jogo, cada carta que colocamos na mesa. São todos momentos de celebração, momentos em que estivemos juntos, olhos nos olhos, trocando histórias como se fossemos velhos amigos. Aprendemos incontáveis coisas com cada um que jogamos – cartas e conversa fora.

Era só virar as cartas na mesa que a mágica acontecia. Algumas vezes, até literalmente. Se por muitas vezes temos aquela vergonha e receio de conversar com gente que nunca vimos antes, descobrimos que o baralho resolve essa timidez criando uma conexão instantânea. De repente todo mundo é amigo, o tom fica mais leve e o bom humor toma conta da mesa e do papo.

É essa proximidade instantânea, essa leveza que as cartas trazem que comemoramos hoje, 13/9, no Dia do Baralho. Um dia criado não só em homenagem ao 139, o clássico baralho da Copag, mas a todos esses momentos de diversão ao lado de pessoas que amamos e também da aproximação com quem nunca vimos antes, mas que ficam eternizadas em nossas histórias. Hoje é dia de celebrar todo mundo que já sentou na mesma mesa que você e te abriu um sorriso. Que disputou, competiu ou foi dupla, mas não deixou de jogar também suas histórias.

Aprendemos que algo tão simples como o baralho, com suas 52 cartas, pode representar tanta coisa. Superação física e intelectual, anos de amizade, vocação, trabalho, arte, ensinamentos entre pai e filho, conexão entre mãe e filho ou apenas aquela alegria de estar jogando junto. O baralho é realmente uma caixinha de histórias. De surpresas. E descobrimos só algumas delas durante essa viagem.

Foi o baralho, representado pela Copag, que nos fez conhecer o Brasil pela primeira vez. Aprendemos que o nosso país é muito maior do que pensávamos – os mapas não mostram que só a costa da Bahia já leva 14 horas de viagem – e descobrimos quantos lugares lindos temos por aqui. Esse tempo de estrada, conhecendo pessoas, fazendo amigos e descobrindo um pouquinho de nós mesmos nos fez ter ainda mais vontade de viajar pelo nosso próprio país.

Conversamos com tanta gente que perdemos o medo de puxar assunto com desconhecidos. Também, né? Não tem ninguém que receba melhor uma visita do que o brasileiro. “Chega mais. Senta aqui! Quer café? Quem dá as cartas?”

Parecem coisas simples, mas um dos grandes aprendizados dessa viagem é justamente em valorizar o que é simples. Valorizar o que é nosso.

Só temos a agradecer a Copag por ter confiado no nosso trabalho, a Mkt Virtual por nos ter apresentado a todas essas histórias, a cada um de vocês que nos leem aqui toda semana e fizeram isso tudo possível e, é claro, a todos os personagens que encontramos pelo caminho: Chuck e Bob, Vitão e Vini, Isaac, Mágico Topete, Dona Noêmia, Bruno, Capela, Tacio, Marcos, Nico, Dona Antônia, Seu Vidal, Bito, Ivan e Teodoro.

Um feliz dia do “só mais uma partidinha” que mergulha na madrugada. 😃

Para ver a série completa (que ficou lindíssima!) é só clicar aqui.
Para ver nossos vlogs da viagem, é só clicar aqui e aqui.


Esse post foi feito em parceria com a Copag, que nos convidou para o projeto do Dia do Baralho. Todas as opiniões são 100% nossas. São iniciativas como essa que nos permitem criar posts diferentes e ainda mais legais para o Pequenos Monstros. :)

Comentários