5 Dicas para morar fora do Brasil sem falir

Você é daquelas pessoas que sonha em sair do Brasil, ter uma experiência internacional, aprender outra língua e viver em outra cultura, mas tem medo de ser muito caro? Se sim, você pesquisou, de verdade, quanto precisaria para realizar seu sonho? Recebemos vários emails de gente que sonha em ter a experiência de viver em outros países, mas não tem a menor ideia de quanto precisariam para isso – e já desiste antes mesmo de pesquisar, achando que é muuito dinheiro.

No nosso ebook #AgarreSeuSonho falamos muito sobre como você precisa olhar com carinho para o seu sonho e entender exatamente quanto de trabalho ele vai dar. Morar fora pode ser mil vezes mais barato do que você imagina e, mesmo que o valor não caiba no seu bolso hoje, com um pouco de planejamento você pode conseguir juntar dinheiro suficiente pra ter uma experiência legal no exterior e mudar toda sua vida. E, se você quer mesmo, vale muito a pena!

Depois de dois anos e meio morando em mais de 5 países diferentes, separamos cinco dicas importantes para quem quer morar fora do Brasil sem falir, fazendo seu dinheiro render, economizando em coisas importantes e encontrando alternativas viáveis que não façam a gente quebrar o cofrinho antes mesmo de sair do Brasil.

Se você sonha em mudar de país, mas não tem a menor ideia de por onde começar, aqui nesse post nós te damos o passo a passo pra você realizar esse sonho. Vem com a gente!

5 dicas para morar fora do Brasil sem falir

O combinado não sai caro

Assim que você decidiu que quer ir morar em outro país, vá procurar quanto dinheiro vai precisar para os gastos iniciais incluindo passagem, mudança, compra de malas, hospedagem, seguro de saúde e dia a dia na cidade.

E tanto faz a sua situação – você pode estar mudando de país com um emprego garantido, procurando uma oportunidade ou só querendo fazer intercâmbio e voltar – você vai ter gastos iniciais nos primeiros meses que precisam estar nas suas contas antes de embarcar. Sempre que mudamos de país colocamos todos os nossos gastos obrigatórios em uma planilha para entender exatamente quanto dinheiro vamos gastar nessa brincadeira. Já dizia o ditado da vovó: o combinado não sai caro. Procure sites como o Numbeo, que mostram uma média de gastos em várias cidades do mundo, e comece a anotar tudo.

Nós aconselhamos que você já inclua aí a passagem aérea, ao menos três meses de hospedagem, alimentação, seguro viagem, gastos no dia a dia e também uma margem extra, de pelo menos 15%, para qualquer emergência. Nesse post falamos mais sobre como fazer essa conta.

Aproveite as melhores cotações da moeda

Morar em um país que tem a moeda diferente da sua é uma confusão enorme até se acostumar com os pagamentos do dia a dia. Você chega sem saber quanto vai pagar em cada coisa que estava acostumado no Brasil, não tem ideia da cotação do dia ou quanto seu cartão de crédito vai fechar, sem nem pararmos pra pensar no IOF, impostos na hora do saque e tudo que vem junto quando pensamos em dinheiro no exterior.
Por isso, a melhor alternativa que encontramos até hoje foi abrir uma conta no país de destino, ficar de olho nas cotações da moeda e transferir reais para euros, dólares ou qual for a moeda do país na hora exata que a cotação estiver boa.

O TransferWise é nossa ferramenta favorita pra isso e já nos fez economizar muito dinheiro! Além das cotações dela serem mil vezes melhor do que qualquer banco, você pega a cotação da hora que transferir e ainda pode ativar as notificações pra ser avisado quando a moeda estiver abaixo da cotação normal. Você não precisa fazer nada, só esperar um email mágico chegar dizendo: oi, você vai economizar X reais se transferir dinheiro agora! Clique aqui para conhecer o site. :) 

Nesse post contamos tudo sobre como fazer transferências sem pagar IOF e com a melhor cotação possível.

Busque formas mais econômicas de viver

Se você quer mora fora, mas acha que essa experiência é muito cara e nunca vai caber no seu bolso, tá na hora de começar a procurar alternativas para ela se realizar! Hoje em dia existem dezenas de opções para você morar um tempo em outro país gastando muito pouco, conseguindo economizar especialmente em hospedagem e em alimentação.

Você pode viajar para cuidar da casa de alguém ficando hospedado gratuitamente nela, trabalhar em fazendas orgânicas pelo mundo em troca de hospedagem e comida, trocar algumas horas de trabalho diário em um hostel por hospedagem, exercer o trabalho que você já está acostumado em troca de hospedagem, fazer trabalho voluntário e até opções já mais conhecidas, como trabalhar como au pair ficando hospedado na casa de alguém sendo babá ou até work experience, que sua própria faculdade pode oferecer, para trabalhar fora do Brasil durante suas férias.

Leia também: Qual seria a melhor forma de transferir dinheiro para a Inglaterra?

Essas opções às vezes são totalmente esquecidas por quem sonha morar fora do Brasil sem grana, e elas diminuem muito seu custo de vida no exterior e ainda te dão várias experiências únicas. É só pesquisar!

Aprenda a cozinhar

Comer fora é o máximo e a gente adora experimentar pratos novos, mas no dia a dia você vai economizar uma grana absurda cozinhando sua própria comida – tanto aqui no Brasil como no exterior. Além de mil vezes mais barato, comer em casa normalmente ainda é bem mais saudável.

O mais legal de estar em um país novo e saber cozinhar é que você vai poder testar novos ingredientes o tempo todo – só precisa ter uma cozinha à sua disposição, seja na casa que você está morando ou no hostel. Sou suspeita pra falar, mas um dos meus passeios favoritos assim que chego em uma nova cidade é visitar o supermercado, descobrir novos sabores, experimentar coisas diferentes e levar tudo pra casa pra aprender a fazer novos pratos. Você economiza, aprende e ainda come bem!

Defina um valor mensal para gastar

A partir do dinheiro que você tem guardado e pensando nos meses que vai ficar fora – seja até encontrar um emprego ou voltar para o Brasil – você precisa definir um valor mensal que pode gastar para tudo seguir de acordo com o planejado. Não importa se você quer passar uma semana comendo em restaurantes caros e dormindo em um colchão inflável pelo resto do mês, a decisão é toda sua, mas é importante que você nunca ultrapasse o valor mensal que definiu – e inclua nele hospedagem, transporte, mercado, turismo e tudo que você vai gastar no dia a dia.

Essa conta pode ser feita, de forma precisa, só quando você mudar de país e conseguir ver exatamente quanto vai gastar, então também é importante ter uma margem extra para as primeiras semanas, em que você está reconhecendo território, descobrindo mercados e tal.

Manter uma base de gastos mensal é importante para você não se perder nas suas próprias contas e acabar fazendo dívidas, podendo até economizar e manter a sua vida ainda mais organizada morando fora.

 

Essas dicas são 5 coisas que aprendemos ao longo dos anos que estamos morando fora e hoje fazemos religiosamente, porque nos ajudaram muito a economizar dinheiro morando em vários países do mundo e conseguir continuar viajando enquanto trabalhamos pela internet. São coisas simples de implementar na sua vida mesmo para quem ainda está no Brasil e planejando uma possível mudança, que vão te ajudar muito a realizar o sonho de morar fora do Brasil sem falir! :)

Tags from the story
, , , ,

Comentários