8 formas de beber vinho em Lisboa

Durante nossa temporada morando em Lisboa, fizemos uma troca natural da cerveja para o vinho. Não somos os maiores conhecedores de vinho do mundo, mas já estávamos cansados de saber que vinho português é bem famoso por aí. Talvez a descoberta tenha a ver com o fato da mãe do Fê ter um blog só sobre vinhos. Só isso já seria suficiente, mas o preço das taças e garrafas de vinho em Lisboa é muito bom, o que deu ainda mais vontade de só ficar no vinho: branco, tinto, rosé e de vez em quando até sangria. Mas vinho, por favor.

E pode parecer exagero, mas em cada lugar que fomos, eu pedia cada vez vinhos mais baratos e eles nunca me decepcionaram. No mercado, nosso vinho preferido custava 3,50 euros – e a gente quase achava caro! hahaha – e nos restaurantes as garrafas mais baratas estavam sempre na faixa dos 10 euros.
E foi trocando água por vinho estudando o vinho dessa região que criamos essa lista aqui para você aproveitar o vinho em vários momentos durante sua estadia em Lisboa.

Divirtam-se! :)

Em um miradouro

Os miradouros de Lisboa estão espalhados por toda a cidade. Como ela é cheia de subidas e descidas, a vista é sempre legal: seja voltado para a cidade ou olhando o Rio Tejo. Estávamos morando pertinho do Miradouro do Adamastor, um relativamente tranquilo e pouco turístico, mas com uma vista incrível que se divide entre a cidade e o Tejo.

Leia também: Como transferir dinheiro para Portugal – a melhor forma!

A ideia aqui seria pegar dois copos da sua hospedagem, comprar um vinho no supermercado e correr até o miradouro mais próximo (acredite em mim: vai ter um miradouro por perto!) para assistir o pôr do sol e conversar, mas tecnicamente isso é proibido, então você precisa se contentar com os quiosques. No Miradouro do Adamastor, por exemplo, você encontra um deles e também um restaurante, e os dois podem te suprir com os vinhos e as taças pra você aproveitar a vista do pôr do sol.

 

No Bairro Alto

Se tem um lugar dessa lista que eu tenho certeza absoluta que você vai conhecer, esse lugar é o Bairro Alto. O bairro é cheio de ruas que, durante o dia, tem lojas locais e restaurantes, mas é durante a noite que a ~mágica acontece~. Os bares abrem suas portas e ali vira O lugar mais popular para locais e turistas passarem a noite. Andando pra lá e pra cá, parados na frente dos bares, entrando nas baladas (muitas delas bem falidas, aliás) a noite inteira.

Só que, graças ao tempo bom de Lisboa, eles tem uma particularidade engraçada: ninguém fica dentro dos bares. Todo mundo compra o que vai beber, recebe em um copo de plástico e fica na rua. Tipo um carnaval fora de época – mas sem fantasias. Ou quase. Alguns sentam no chão, outros ficam andando pelas ruas, mas a maioria só fica parado, conversando, na frente dos seus bares favoritos.

Ali o negócio normalmente é cerveja, já que tem alguns dos lugares mais baratos de todos pra beber (tem bares que vendem meio litro por 1 euro!), mas não precisa ter medo de beber vinho no copo de plástico não. Até os que ele vendem por ali dão pro gasto!

Santa Piadina & La Bottega Piadina

Piadina é uma comida de rua italiana que parece um taco (ou uma panqueca? ou um wrap?), uma massinha fina com recheio de várias coisas diferentes. E você está pensando “Ok, querida, mas cê não tava falando de Portugal, não?”. E sim! É que em Lisboa achamos dois restaurantes incríveis de piadinas – os dois ficam pertinho do Bairro Alto, pra você não ir pra lá de barriga vazia, ok?

E é lógico que comemos piadina com vinho português – não, a gente não sabe diferenciar vinho de cada lugar do mundo, mas uma vez em Portugal, né? – barato e maravilhoso. Então seguem aqui as dicas:

Santa Piadina
Se você aguentar a subida até lá, eles tem um menu de 8 euros a piadina com bebida (vinho, é claro)
Travessa dos Fiéis de Deus, 117, Bairro Alto – Lisboa
La Bottega Piadina
Bem pertinho da Rua da Rosa, uma das principais do Bairro Alto. O lugar é lindo e as piadinas são muito boas.
Calçada do Combro, 8, Bairro Alto – Lisboa

By the Wine

Bem pertinho da Praça Luís de Camões fica um dos nossos bares favoritos de Lisboa, o By The Wine. Nós não somos os maiores fãs de bares de vinhos porque eles costumam ser muito frescos, com pessoas mais velhas e vinhos mais caros. O que é quase o oposto aqui. Sabe aquele tipo de bar que você consegue levar sua mãe, seu grupo de amigos, seu namorado ou fazer um happy hour de trabalho? Esse é o caso. Eu não sei como eles fazem, mas o bar é cheio de personalidade e, ao mesmo tempo, se encaixa bem em todo mundo – só precisa gostar de vinho!

O By The Wine é um bar lindo, com taças que custam pouco mais que 2 euros, comidinhas gostosas e só com pessoas jovens e simpáticas te atendendo. Nas três vezes que fomos, quase fomos expulsos de lá por sermos os últimos clientes a sair. É nosso jeitinho de mostrar que gostamos de algum lugar. Hahah

By The Wine
Rua das Flores, 41-43, Chiado, Lisboa

The Old Pharmacy

Vimos muita gente falar sobre esse bar que fica bem no meio do Bairro Alto. Um dos poucos lugares de lá que você bebe dentro do lugar e em taças de vidro, o Old Pharmacy é uma entidade do vinho em Lisboa. Com algumas opções de taças que começam em 2,50 euros, a carta tem opções de vinhos portugueses separados por região do país, o que é bem legal se você quer fazer um tour alcoólatra sem sair da mesa.

The Old Pharmacy
Rua do Diário de Notícias, 73-83, Bairro Alto, Lisboa

Tasca do Chico

Uma das formas mais tradicionais que você pode beber vinho em Lisboa é dentro de uma tasca, ouvindo fado cantado e tocado ao vivo. Na Tasca do Chico, que fica no Bairro Alto, foi quase por acaso que assistimos nossa primeira apresentação de fado. Ali só acontece o fado vadio, o mais popular entre eles. Os cantores se oferecem para cantar na tasca naquele mesmo dia e se revezam, cantando cada um duas a três músicas. Entre cada apresentação, tem um intervalo de mais ou menos meia hora para as pessoas pedirem comida, outra bebida ou comprarem o CD de quem foi lá para praticar seu fado.

Na nossa noite na Tasca do Chico, a garçonete parou seu trabalho e também cantou – foi por causa dela que eu acho o fado cantado por mulheres mil vezes mais lindo que o cantado por homens.

Em Alfama, o bairro mais antigo de Lisboa, você também consegue ver várias apresentações de fado – só precisa encontrar lugares não tão turísticos e caríssimos. Uma sugestão que nos deram foi a Tasca do Jaime, mas não conseguimos ir. Fica aí a dica pra você também! :)

Tasca do Chico
Rua do Diário de Notícias, 39, Bairro Alto – Lisboa

No Atalho Real

No nosso último domingo, depois de passearmos pelas lojas colaborativas de Príncipe Real, paramos para beber vinho verde (super popular em Portugal) num dos lugares mais gostosos que vimos em Lisboa: o Atalho Real! Saímos da Embaixada pelas portas de trás e demos de cara com o restaurante/bar. Com parte interna e externa, dizem que a comida deles é ótima, mas só ficamos deitados nos puffs super confortáveis no gramado que eles deixam aberto quando está quente mesmo. Nem foi planejado, mas acabou sendo uma ótima forma de nos despedirmos de Lisboa! :)

Atalho Real
Calçada do Patriarcal, 40, Príncipe Real – Lisboa

a qualquer hora

Sabe quando eu falei sobre os vinhos serem sempre bons, mesmo os mais podrinhos do cardápio? Não é exagero! Pode ir sem dó no mais baratinho que você encontrar, em qualquer lugar de Lisboa, e vir contar aqui nos comentários depois. Alguns podem não ter as notas mais aromáticas da Europa ou a coloração mais rubi que a cor do fogo do Charmander, mas aposto que nenhum vai te decepcionar. :P

Esse post é só uma forma engraçadinha de mostrar pra vocês que não tem hora nem local específico, simplesmente beba vinho em Lisboa! Fechou?

Tags from the story
, , , , , ,

Comentários