Curtindo Barcelona de Bicicleta em um dia

Nessa semana, dia 2, foi aniversário de 26 anos da Debbie. Como todos os anos em que passamos juntos, eu criei um planinho e fizemos um dia todo especial dedicado a ela. Mas hoje, por mais atrasado que isso esteja, tô aqui para falar sobre nossa comemoração do ano passado – que a gente nunca contou aqui! – quando morávamos na Espanha: Barcelona de bicicleta!

Resolvi alugar bikes pra gente e criei um roteiro de Barcelona de bicicleta que passasse por todas as praias e lugares incríveis da cidade. No fim, ficou tão legal que achei legal colocar no blog, mas acabei me enrolando e nunca fazendo isso. Então, meus amigos, hoje é o dia de compartilhar com vocês um roteiro de bicicleta por Barcelona completão, para curtir o calor maravilhoso da cidade. Alugue sua bicicleta por 24 horas e vem com a gente!

No começo do planejamento, já sabia que queria passar por todas as praias da cidade e alguns parques diferentes, ter uma ideia de Barcelona como um todo passeando por bairros que nunca andamos antes, criar umas paradinhas legais para tomar café e comer alguma coisa e ter um dia que a gente fosse lembrar para sempre.

Comecei buscando pelo mapa de ciclovias da cidade. Dá pra se divertir um pouco, né?

Como morávamos no Bairro Gótico, nosso roteiro com certeza iria começar de lá e seguir por todas as praias da cidade. A primeira parte estava pronta! Aí foi só pensar em um belo caminho de volta. No fim, o roteiro ficou assim:

Olha só com Barcelona é pequenininha! Demos uma volta em quase tudo e, no total, andamos pouco mais de 24 kms.

Leia mais: A melhor forma de transferir dinheiro para a Espanha!

Esse roteiro foi todo traçado pensando nos lugares que ainda não conhecíamos e que tem a ver com a gente, e você pode usa-lo igualzinho para o seu rolê de bike – ou adaptar com o que preferir. Aqui estão algumas das partes principais da nossa rota:

Barceloneta

Começamos nosso caminho no Gótico, mas logo pulamos para Barceloneta. O bairro é uma antiga vila de pescadores construída no século 18. Dá pra sentir isso muito bem andando pelas ruas de prédios baixos com as bandeiras azuis e amarelas do bairro penduradas nas janelas. Se quiser dar uma paradinha pra comer alguma coisa antes de começar a pedalar nas praias, passe no mercado bem no centro do bairro, na Plaça del Poeta Boscà.

Praias

Barcelona tem só 4 kms de praias. De Sant Sebastià até Llevant. Não é muito, então dá pra andar por todas elas bem rápido de bicicleta. De todas elas, é legal destacar Sant Sebastià, que íamos sempre e onde você pode tirar aquelas fotinhos clássicas com o Hotel W no fundo. Também tem a Mar Bella, uma praia opcionalmente nudista, cheia de gente jovem e bem mais tranquila. É a melhor praia para realmente aproveitar a praia. Nesse dia, passamos umas horinhas por lá pegando sol.

Avenida Diagonal

É bem no fim do caminho das praias que começa a Avenida Diagonal, que cruza a cidade toda. Bem nesse encontro tem o Fórum, um prédio todo diferente que agora é um Museu de Ciências Naturais. Andar pela avenida é uma delícia porque ela tem uma boa ciclovia e uma ladeira bem suave, mas dá pra cansar as pernas. Vale dar uma parada no lindo Parc Del Centre del Poblenou. Seguimos pela Diagonal até a Torre Agbar, aquele famoso prédio em formato de vibrador (oi?), do mesmo arquiteto do parque.

Hospital de Sant Pau

Se prepara que essa é a parte mais complicadinha do percurso – tivemos que descer da bicicleta e subir as ladeiras andando com ela do lado –, mas a gente queria conhecer esse prédio e achamos uma boa oportunidade. O Hospital de la Santa Creu i Sant Pau é daqueles lugares que faz você soltar um “uauu” baixinho quando vê. É um dos maiores representantes do modernismo catalão, o que, em tradução livre, significa que ele é incrível. Tanto que é patrimônio da humanidade segundo a Unesco. A gente passou um bom tempinho só andando pelos jardins (?), mas se você quiser eles também fazem um tour.

Sagrada Família

Pelo menos pra voltar do hospital é só descida, aí é tranquilo de chegar na Sagrada Família. A gente já tinha entrado por lá, que é um dos lugares mais lindos em que já estivemos, mas claro que demos uma passadinha pela frente dela de novo, né? A vista da Plaça de Gaudi com a igreja inacabada no fundo é incrível.

Gràcia

Subimos um pouquinho de novo para andar de bicicleta por Gràcia. O bairro junta locais que moram lá há anos e artistas do mundo todo, criando uma mistura incrível, cheia de restaurantes tradicionais e bares legais para conhecer. Foi lá que fizemos nosso tour gastronômico sensacional que falamos nesse post. Vale andar pela Travessera de Gràcia ou uma das ruas paralelas a ela e dar uma passada na Plaça de la Vila de Gràcia ou na Plaça del Sol. Um dos motivos de passarmos por lá foi parar para comer um docinho árabe na incrível Pastisseria Principe (Carrer Guilleries, 10), mas você pode encontrar mil cafés e restaurantes legais por ali. Essa região toda é uma das favoritas da maioria das pessoas que vivem em Barcelona, então aproveite!

Montjuic

Saindo de Gràcia, cruzamos a Avenida Diagonal e descemos sentido Montjuic. Lá por perto, passamos rapidinho no Parc de l’Espanya Industrial, um parque bem diferente onde ficava um antigo moinho com um dragão de metal que serve de escorregador, e no Parc de Joan Miró. Ali pertinho tem o Arenas de Barcelona, uma antiga arena de touradas que foi transformada em shopping. Dá pra você subir lá em cima (custa 1 euro) e ter uma vista perfeita do incrível Palácio de Montjuic, onde fica o Museu de Arte da Catalunha. Só não recomendo subir até Montjuic nesse mesmo dia, porque se você não for um triatleta, nesse momento do dia já vai estar bem cansado pra enfrentar todos os trocentos degraus. De qualquer jeito, é bem lindo ver lá de baixo! :)

Raval

Descendo pela Avenida del Parallel, a qualquer momento você pode entrar a esquerda e cair no Raval. Como todo bairro multicultural que já foi uma parte ruim da cidade, Raval é bem artístico, com bares legais e restaurantes ótimos! Vale muito dar uma passada no El Pachuco (Carrer de Sant Pau, 110), o restaurante mexicano com melhor michelada de todos os tempos, para jantar.

Bairro Gótico

Se você fez o roteiro da forma que indicamos por aqui, finalmente você terminou seus vinte e tantos kms de pedaladas. Nesse dia nós não andamos pelo Gótico, afinal, a gente morou aqui por meses e já conhecíamos muito bem o bairro, mas você pode aproveitar o fim de tarde (ou a noite) pra conhecer a Carrer del Bisbe com a ponte entre os prédios, a catedral, a Plaça de Sant Jaume, a calma Plaça Sant Felip Neri que tem vestígios de uma bomba nas paredes, ou dar uma conferida num pedaço da antiga muralha no fim da Baixada de Viladecols e, é claro, beber alguma coisa no Tasca El Corral – ou qualquer um desses outros bares tradicionais que indicamos nesse post aqui. Você é um vencedor! Acaba de conhecer Barcelona quase inteira só pedalando. Você merece uma caña. Ou duas. Ou três. Intercaladas com um vermouth.

Espero que você tenha gostado desse roteiro e, por favor, caso você decida seguir esse trajeto todo de bike por Barcelona, tire uma foto de alguns desses cantos e mande pra gente no nosso Facebook! Vamos amar matar um pouquinho da saudade de Barcelona. ❤

Comentários