8 dicas para escrever melhor
(e continuar melhorando)

Desde bem novinha eu já sabia que queria trabalhar escrevendo. Não tinha a menor ideia de qual profissão eu ia seguir, mas meu sonho, muito antes de descobrir que um dia eu poderia trabalhar com internet enquanto viajo o mundo, era ser colunista de uma revista impressa. Aparecer nas últimas páginas contando histórias legais sobre coisas que aprendi, talvez. Não necessariamente como jornalista, mas porque tinha coisas legais a dizer sobre um tema. Uma coisa meio Sex and the City, sabe?

Já são pelo menos 7 anos que eu trabalho escrevendo, além dos três anos de Pequenos Monstros e pelo menos mais uns 10 anos escrevendo desde bem novinha. Em blogs, sites, fotologs, agendas, cadernos e qualquer folha que aparecia na minha frente. Toda pasta antiga que abro, encontro alguma história que envolvia a minha cachorra voando, nadando ou lutando com suas orelhas enormes de cocker. Acho que eu tenho uma tendência a gostar de cachorras orelhudas. :)

Ao longo desses anos, criei alguns hábitos que me ajudam a escrever bem melhor. E foi assim que surgiram essas dicas para escrever melhor. São técnicas que, escrevendo muito para vários clientes e muito para as minhas próprias coisas, me ajudaram adaptar a forma que eu escrevo, enxergando tudo que eu faço de uma forma (ainda mais) detalhista. Eu sou a maior crítica do meu próprio trabalho e sei muito bem que ainda tenho anos e anos de aprendizado para escrever melhor. Inclusive, acho que escrever é uma coisa que você pode continuar aprendendo e melhorando para sempre. Por isso, essas dicas aqui não são regras. É só o que funciona pra mim. E pode funcionar pra você também. :)

1. Escreva tudo que você quer dizer de uma vez só

Sem formar raciocínios, sem pensar muito, apenas escreva. Esse texto vai sair horrível, deprimente e você vai morrer de vergonha só de olhar pra ele, mas tudo bem – lembre-se: ninguém vai ver isso. O que importa mesmo é você colocar para fora tudo que quer falar, todas as suas ideias, palavras, frases soltas, pensamentos sem sentido e qualquer coisa relacionada ao tema do que você pretende escrever. Não releia, não revise. Cuspa tudo que está passando na sua cabeça mesmo que você não entenda nada direito. Depois saia da frente desses rabiscos por, pelo menos, 10 minutos. Esqueça que ele existe. Quando você voltar, releia tudo e então comece a escrever seu texto de verdade.

2. Deixe a cabeça esfriar

Com a primeira versão do texto pronta, saia para beber um copo de água, esfrie a cabeça e volte a trabalhar nele. Essas pausas fazem você enxergar o texto de uma forma mais limpa, sem estar perdido dentro das ideias que queria colocar ali.

3. Não tenha medo de reler 45 vezes

Revise quantas vezes você achar necessário. Eu reviso meus textos, em média, um milhão de vezes. hahaha mas é importante tomar cuidado para não deixar o perfeccionismo te parar. E digo isso por experiência própria.

4. Cabeça limpa revisa melhor

Na hora de fazer a última revisão, o ideal é sair da frente do computador e tentar se desconectar completamente do que está escrito ali. Vá ver uma série, trabalhar em outra coisa, ver o Instagram, fazer qualquer coisa. Cabeça limpa, zerada, volte a ler. A ideia aqui é que você tenha quase a sensação de parecer um leitor do seu próprio texto. Também dá pra fazer isso mais rápido, forçando essa sensação de ser leitor se você conseguir limpar totalmente sua mente, mas requer prática.

5. Monólogos ajudam

Eu gosto muito de reler o texto final em voz alta, para ver se não estou repetindo palavras, duplicando nada e se continua fazendo sentido.

6. Todo mundo tem bloqueio criativo

Quando eu estou com bloqueio criativo para escrever – e acontece muito! –, eu costumo fazer duas coisas:

  • Ler o texto de alguém que eu gosto da escrita. Um, dois ou dez, se for preciso.
  • Começar a escrever mesmo assim. Sabe aquele rascunho horroroso para tirar todas as ideias da sua cabeça que eu falei? Às vezes uso isso de psicólogo também. Vou jogando tudo que está na minha cabeça ali e deixo minhas mãos escreverem sem me aprofundar em nada, só acompanhando meus pensamentos. Ajuda muito a liberar a mente pra você escrever – e às vezes ainda te ajuda a criar um tema novo.

informe_publicitario_da_lisa

7. Escreva todos os dias

Em qualquer horário, sobre qualquer coisa. Simplesmente sente e escreva. Sobre o tempo, sobre o que você está sentindo, sobre seu celular novo, sobre o quanto você gosta de amêndoas. Só sente e escreva. Sem desculpas. Essa é possivelmente a melhor dica que eu posso te dar – e vários escritores incríveis que eu acompanho sempre dizem isso, então deve ter uma pontinha de realidade.

8. Qual é a personalidade do que eu escrevo?

Se você está com dificuldades para dar uma personalidade para o seu texto, escolher a forma que você quer dizer aquilo, tente pegar o estilo de escrita de um escritor que você ama muito e escrever da mesma forma que ele escreveria sobre aquele tema. Pode parecer bizarro e uma cópia toda errada, mas vai te dar uma noção do “personagem” que você quer criar.

Isso, é claro, só funciona se você está criando para você mesmo. Se você está criando para uma marca, ou se você pretende trabalhar com redação publicitária, o processo é bem longo e eu detalho parte dele nessa matéria aqui, no Media Education.

Essas são só algumas dicas que eu uso no meu cotidiano para deixar meus textos melhores, mas isso varia muito do processo criativo de cada um. Conheço gente que faz grupos de escrita e troca textos entre si, tem gente que compartilhar textos em um Google Docs com algum amigo e pede opinião, existem vários aplicativos que te incentivam a escrever sobre vários temas diferentes, te dando sugestões aleatórias de coisas para você criar…é uma coisa bem pessoal, e com o tempo cada um vai criando seu próprio método.

Escrever é um processo que demora para você pegar no tranco e que tem dias que tudo vai sair uma merda, como tem outros que tudo vai sair maravilhoso e você vai achar que pode escrever um livro até a meia noite. O importante, e é o que eu tento me lembrar todos os dias, é que você não pare de escrever. Nunca. Nem por um dia.

Se você também está no processo de escrever melhor – e eu acho que todo mundo que gosta de escrever deveria estar –, me manda o link do seu blog aqui embaixo para eu ler as coisas que você publica! Aproveita e manda esse texto para aquele seu amigo que adora escrever. :)

Esse post faz parte do #ProjetoCordoba, criado para nos tornarmos uma versão melhor de nós mesmos em até 50 dias. Para ler todos os posts com a tag e fazer parte do projeto, clique aqui!

Comentários